domingo, 1 de setembro de 2013

Morada de seda

analisa o vento
calcula a distância
mede a profundidade
prende o cordame

em manobra radical
salta

rapel
escalada

se erra o alvo
volta ao ponto

novo cálculo
nova tentativa

não desiste

cruza o abismo
e não pára

outros saltos
outras direções

persiste

arquiteta pontes
do improvável
ao possível

malha perfeita
nova casa
ou armadilha
quase invisível

tecida
com seda
nascida
das entranhas

Carlos Almeida

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Miraculum vitae


Evolucionar



Já fui monge
Fui guerreiro,
Mago, camponês, sacerdote,
Imperador, mãe, alquimista,
Bailarino e artista...
Já voei com dragões
E unicórnios alados
Hospedei colibri de fogo
Ganhei farol, espada,
Chaves, joias, pedra.
Fui a templos e palácios...
Do Universo, missão.
A incumbência era uma só
E segue sendo neste pó:
Aprender, desaprender e treinar.
Mais que receber, dar.


Carlos Almeida

Seiva



Vejo a árvore
Muitos galhos
Vejo o galho
Muitas folhas
Vejo a folha
Muitos veios
É uma, são muitos
Uma unidade
A mesma seiva
Que corre na raiz
Corre no caule
Corre em cada galho
Corre em cada folha
Corre em cada veio
E ainda em ciclos
Floresce
Frutifica
Vejo a Terra
Cinco continentes
Muitos países
Vejo um país
Muitas culturas
É uma, são muitos, milhões
A mesma seiva
Não chega a todos
Há galhos que não florescem
Há flores que não frutificam
Humanidade?

Carlos Almeida

quarta-feira, 1 de maio de 2013

S.O/U.S.


o que é que
pode ser encontrado
no setor de
'rachados e pendidos'
de uma escola de
'corte e sutura'?

Carlos Almeida

terça-feira, 3 de abril de 2012

Filosofia de cozinha

A vida é como uma pia de cozinha:
De repente, quando você menos espera,
Está uma bagunça só e você se pergunta
“Como fui deixar sujar tanta coisa?”
Olhando para o caos, o caos olha para você
Que pensa ser impossível dar conta...
Aí você se questiona por onde começar.
Trata primeiro de por a mão na sujeira
Começando por juntar a peças semelhantes
Tenta organizar para ter espaço.
Trata de lavar os mais delicados,
Menos engordurados,
Aí olha para o escorredor e pensa:
Ih! Não vai caber...
Mas segue lavando, tirando o que é lixo.
Quando se dá conta já foi quase tudo,
Mas ficaram os problemas maiores,
Aqueles que tem crostas endurecidas
Pára, toma fôlego e enfrenta.
Alguns precisam de ajuda do fogo,
Água quente e palha de aço nesses casos.
Vai organizando, equilibrando e,
Como em um quebra cabeças,
Vê tudo lavado e cabendo
Pronto para secar e guardar.
A maior semelhança com a vida
É que geralmente se coloca ordem
Para recomeçar o caos.



Carlos Almeida 

segunda-feira, 12 de março de 2012

Nota em contratempo


Se a harmonia em que vibramos
Às vezes descompassa,
É que este movimento sincopado
Faz parte dos adornos
De uma grandeza rítmica.
...Ora, se até as dissonâncias
Tem suas escalas abrilhantando
As sinfonias, também meu
Desajeitado, porém enorme
Amor, poderá ser tocante, e
Ecoará no teu coração.
Assim, eternamente, o
Mais melodioso dos sons será
Ouvido da boca do amor a cantar
Teu nome.

Carlos Almeida

Indefinível

Toda poesia
Toda canção
Toda arte
O que já se fez de bom
Ainda não é o bastante

Nada é belo que seja mais
Nada é romântico suficiente
Não há o que se diga ou se escreva
Que não seja mera sombra
Do que sinto por você!

Carlos Almeida
BlogBlogs.Com.Br